Associação Vivei

O ESPAÇO VIVEI nasceu em 2005 pela inspiração do Espirito Santo de Deus o qual tocou o coração do casal Ewerton e Cristina a dedicar do seu tempo e recursos no resgate de crianças em zona de risco. Com o decorrer dos anos alguns amigos foram também tocados e resolveram dedicar parte do seu tempo para a ajuda ao próximo, inicialmente a crianças e adolescentes. Inspirada nos ideais religiosos do amor ao próximo, da caridade e outros, passaram a se reunir onde hoje atualmente é a sua sede, o que vem acontecendo desde então.

 

Atualmente, a VIVEI presta assistência sócio-educacional a cerca de 200 crianças e adolescentes na faixa etária entre 6 e 18 anos. Além disso, há uma prestação familiar através de visitas às casas das crianças para acompanhamento e assistência social gratuita. Este acompanhamento é considerado de fundamental importância na assistência às crianças e adolescentes matriculadas.

 

Visando o apoio de entidades públicas e privadas através de doações para garantir a sustentabilidade das suas atividades, o ESPAÇO VIVEI formalizou o seu registro nos moldes de uma OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público), tendo por objetivo o reconhecimento da sua utilidade pública federal e a realização de parcerias com órgãos governamentais.

A Khrous Soluções, por meio dos seus sócios, é a principal mantenedora da Associação Vivei desde a sua fundação.

 

A Realidade Social de Atuação

 

A VIVEI encontra-se localizada no bairro com maior potencial de violência da Cidade do Natal, e este foi um dos principais critérios para a escolha do local. Os fundadores da VIVEI perceberam que ali seriam necessários. Desta forma, os principais objetivos da VIVEI são a erradicação da prostituição infantil, o combate às drogas e ao analfabetismo, e consequentemente, o combate à violência.

 

No ano de 2009, apenas para ilustração da situação caótica do local, uma criança da VIVEI foi assassinada dentro de casa, supostamente pelo próprio pai. Este fato causou uma comoção geral em todos os que fazem a VIVEI, no entanto, sua Diretora Presidente - Ana Cristina Feliciano Oliveira – já recomposta do choque, chegou a dizer alguns dias depois que “isso é sinal de que é aqui mesmo que temos que trabalhar”.